Artigos

Como colocar os carboidratos na dieta do paciente diabético

CARBOIDRATOS E DIABETES

 

Os carboidratos são substâncias encontradas principalmente em alimentos que fornecem a maior parte da energia necessária para manutenção das atividades e são responsáveis por prover o cérebro de energia suficiente para seu funcionamento. Embora saudável, é o nutriente que tem maior efeito sobre a glicemia. Após serem ingeridos, são rapidamente convertidos em glicose na sua totalidade (100%) em um periodo de 15 a 2 horas.

Os carboidratos podem ser divididos em três tipos: açúcares, amidos e fibras (carboidratos simples e complexos).

 

Amidos: O amido é a principal fonte de armazenamento de energia nas plantas e, por isso, está presente em raízes, frutos, tubérculos e sementes. Entre as principais fontes de amido na alimentação estão:

 

- Cereais e seus derivados: arroz, milho, trigo, aveia, centeio, cevada e farinhas (de trigo, de mandioca, de milho, etc);

- Tubérculos e raízes: batata-doce, batata, inhame, cará, mandioca, mandioquinha ou batata-baroa;

- Leguminosas: feijões, ervilha, lentilha, grão-de-bico e soja (por ter uma digestão mais lenta, estes alimentos controlam melhor a secreção de insulina, sendo assim mais fisiológicos).

 

Sacarose: É o açúcar comum de mesa. Provém dos vegetais e é encontrado no açúcar de cana, no açúcar da beterraba, no açúcar da uva e no mel.

 

Lactose: É o açúcar do leite,  está presente no leite de vaca e de outros mamíferos. O queijo, apesar de ser um derivado do leite, contém pouca ou nenhuma quantidade de lactose.

 

Maltose: É o açúcar do malte. Não é encontrado livre na natureza.  É obtida pela indústria através da fermentação de cereais em germinação, tais como a cevada.

 

Frutose: é o açúcar encontrado nas frutas, em alguns vegetais, cereais, e no mel.

 

Fibras/celuloseFaz parte da estrutura celular dos vegetais. Seres humanos não são capazes de digerir a celulose o que faz com ela seja fundamental na dieta. A celulose esta presente nas frutas, hortaliças, legumes, grãos, nozes e cascas de sementes. As fibras solúveis atuam no metabolismo dos carboidratos, controlando a absorção de glicose no intestino.Também melhoram o padrão lipídico do sangue, pois se ligam aos sais biliares reduzindo a absorção das gorduras e colesterol.

Fibras Solúveis: Frutas cítricas, principalmente a casca é rica em pectina, maçã, batata, limão, laranjas, legumes e vegetais.

 

Gomas: Farelo de aveia, farinha de aveia, farelo de cevada.

 

Mucilagens: Sementes e algas (agar-agar)

 

Lignina: Grão integral, ervilha, aspargos.

 

Fibras Insolúveis:

Celulose: Frutas com cascas, farinha de trigo, farelos, sementes.

Hemicelulose: Grãos de cereais, farelo de trigo, soja e centeio.

 

Carboidratos simples: (alto índice glicêmico) são facilmente absorvidos pelo organismo,  liberando energia quase que imediata. Após sua ingestão há um grande aumento nos níveis de glicose na corrente sanguínea, portanto devem ser evitados ou associados a alimentos fibrosos:

  • Arroz branco
  • Macarrão
  • Pão branco
  • Açucares
  • Refrigerante
  • Doces
  • Biscoitos
  • Pipoca
  • Sorvete
  • Bebidas isotônicas
  • Chocolates

 

Carboidratos Complexos: (baixo índice glicemico)são absorvidos mais lentamente pelo organismo,  liberando energia aos poucos. Após sua ingestão há um prolongado e leve aumento nos níveis de glicose na corrente sanguínea.

  • Arroz, macarrão e pães integrais
  • Mandioca
  • Batata doce
  • Vegetais
  • Grão de bico
  • Abóbora
  • Aveia
  • Brócolis
  • Milho e ervilha
  • Iogurte light
  • Linhaça
  • Tomate

Índice Glicêmico: velocidade que um carboidrato é absorvido pelo organismo e se transforma em glicose na corrente sanguinea. Estimulam a produção de insulina pelo pâncreas fornecendo energia rapidamente.

 

Já os alimentos que possuem um baixo índice glicêmico são absorvidos com maior lentidão pelo organismo, alterando gradativamente os níveis de glicose no sangue e, consequentemente, a produção de insulina, que também acontece de forma gradativa.

 

Para os diabéticos, consumir alimentos com baixo índice glicêmico é uma boa opção para ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue.

 

O índice glicêmico de um alimento é diferente quando consumido sozinho ou quando combinado com outros alimentos. Ao comer um alimento de alto IG você pode combiná-lo com outros alimentos de baixo IG ou com fibras e gorduras para equilibrar o efeito sobre os níveis de glicose no sangue.

 

Exemplo:

Um suco de frutas tem um índice glicêmico maior do que a fruta inteira. Quando comemos a fruta ingerimos fibras que atrasam a entrada da glicose no sangue.  Um purê de batata tem um IG maior do que a batata cozida ou para que a batata inglesa não eleve tanto a glicemia é comer juntamente com fibra ( semente de linhaça, farelo de aveia, chia, salada de folhas, entre outras). 

 

Fonte:

Raymunda Viana crn 29176

Nutricionista e Educadora em Diabetes

Manual de Nutrição – SBD. Endereço: www.diabetes.org.br.

Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes – SBD.